quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Sobre a minha Mãe

Em sua primeira encarnação ela recebeu este mesmo nome, tão puro e singelo: Maria. Foi a mãe de Jesus, esposa devota de José, que tanto sofreu ao ver seu filho morto na cruz. Voltou à vida no corpo de Joana D’Arc, a grande heroína francesa da Guerra dos cem anos que foi condenada à fogueira, com apenas 19 anos, por heresia. Aí então ela voltou como Anita Garibaldi, uma mulher guerreira e valente que abriu mão de sua própria vida para liderar uma luta muito importante, a revolta dos farrapos.
E, finalmente, ela voltou em toda sua plenitude novamente como Maria, dessa vez uma mulher de vida simples, sem grandes feitos históricos, entretanto de coração enorme. Tão guerreira, batalhadora e/ou bondosa como nas outras encarnações, regressou em prol de cumprir sua última missão para ser lembrada na Terra: a de ser a melhor mãe que o mundo já teve a honra de acolher.
Eu lhes apresento Maria, a MÃE que eu escolheria todas as vezes que tivesse essa chance!

Nenhum comentário:

Postar um comentário